Como pobre pode ir ao cinema?

Algumas pessoas podem se perguntar quais meus critérios para escolher os filmes a que vou assistir. Afinal, temos tantas estreias a cada semana – fala sério, quem é a pessoa normal (não cinéfilo) que consegue ver tudo?
Bom, o primeiro ponto que eu considero… é que eu sou pobre. O que significa que poucas vezes vou gastar o dobro (triplo?) de um ingresso pra ver em 3D, a não ser que eu ache que vale a pena. Isso também restringe o número de vezes que eu posso ir ao cinema – pra não me entristecer completamente, vou me disciplinar a ir pelo menos 1 vez na semana. O que significa que eu tenho que escolher uma entre as diversas estreias da semana, dar realmente valor ao que vou assistir. Como eu me conheço, sei que a cada dia eu tenho um humor e uma vontade diferente, ou seja, muitas das minhas escolhas vão por instinto mesmo… mas sei que vou preferir assistir a “VIPs” do que “Thor”, e assim caminha minha humanidade.
Alguns filmes, vale dizer, nem compensa ver na tela grande, né? Vamos pensar? Quais mesmo é que faz diferença ver no cinema e quais podem ser apreciados da mesma forma na TV e no conforto do seu lar? Eu gosto de comédias românticas (sim, este é o meu pecado cinematográfico, aquela vergonha alheia que você também compartilha sem contar pra ninguém), mas essas ficam pra ver (escondida) em casa.
Fora isso, eu sempre checo as promoções! Gosto muito da região da Av. Paulista, porque é de fácil acesso pra mim, e se estou num dia de folga, o mais próximo é o do Shopping Central Plaza. Taí. Sei que, no Espaço Unibanco compensa ir de quinta-feira, por exemplo. Pra quem tem cartão Itaú o ingresso sai pela metade em algumas salas. No Cinemark, 15h a sessão é baratinha, e neste mês de maio teve as segundas com ingresso e combo mais barato. Se for pra pesquisar preços, aliás, dependendo do cinema, a inteira sai mais barata do que a meia de algumas salas de “rede”. Pra alugar também tem promoção! Eu tenho uma locadora que é uma caminhada (o que é bom pra minha saúde) e sai baratinho em determinado dia da semana.
E falando em aluguel, algumas pessoas podem se perguntar por que eu ainda alugo filmes… (Pobre compra pirata e pronto!) Bem, eu já comprei uns 3 filmes piratas na minha vida. Estava em desespero pra ver alguns que ainda não tinham saído no circuito brasileiro. Mas vamos combinar? Eu gosto de ver filmes. E se dá pra ver com qualidade, pra quê? Eu não quero comprar e ficar com um monte daqueles discos ruins empilhando na minha casa. Muitos dos filmes que alugo é só pra ver uma vez, não algo que eu queira deixar guardado pela vida toda. E se for pra baixar da net… aff. Não tenho paciência nem moralidade pra isso não.
E se é pra economizar mesmo… esqueça as pipocas e os refris! Dá pra passar num mercado antes e comprar um chocolate. Ou não comer nada, pôxa. Por que é que parece ser obrigação comer algo ao ver um filme? Eu já me sujei com manteiga no cinema, não é lá muito legal. Em casa, eu me esparramo pelo sofá com um baldão (e às vezes seguido por sorvete), o que é uma delícia – e muito mais em conta. Gente, um pacote de milho de 2,50 dá pra várias sessões pipoca, hein.

Ufa! É, estas são algumas notas de alguém que é pobre, mas gosta de ver filmes =)
E vocês? Tem alguma dica?

Anúncios

3 pensamentos sobre “Como pobre pode ir ao cinema?

  1. Uau! Eu só compro uma garrafa de água quando entro no cinema (2 pila!). Nem lembro da última vez que comi pipoca no cinema.

    Eu tenho uma dica: Se tiver TV a cabo, e quando não está passando nada no History nem no Discovery, coloco no Telecine Cult. Coisa meio aleatória mesmo, ver um filme clássico que ninguém encontra em nenhum lugar. Já vi cada filme excelente, pena que os nomes fogem. E não dá pra discutir com ninguém também, haha.

    Antigamente, lá pelos meados de 2009, costumava ir muito no cinema do Centro Cultural Vergueiro. Eles têm umas mostras culturais muito aleatórias e interessantes. Já fui em mostra de cinemas chineses, japoneses e árabes (hã??) e tem um precinho camarada, acho que 2,50. Salas bem climatizadas, aconchegantes, o único problema é que chegava meio atrasado e só sobrava lugar ao lado de uns caras com uma sovaqueira bem podre. Ah, uma vez sentei ao lado de um senhor que roncou o filme inteiro também.

    Oh sim! As vezes o centro cultural tem uns filmes tão underground que nem legenda em portugues tem. Inglês eu até entendo, mas quando é espanhol, nossa… Parece grego. Mas isso é raro.

    • hehe eu já peguei uns cheiros estranhos no CCSP tb! Mas de fato, muito em conta. As últimas sessões que fui, paguei 1R$! E aquelas cadeiras de corrente que lembram balanços da infância? hahahahaha Ah, fora isso tem o CCBB e o CineOlido… Nunca peguei sessão com legendas ininteligíveis – sorte?

      TV a cabo não dá (sou pobreee!!!), mas uma vez tava passando TCM, parecia ser um canal interessante. E a TV Cultura tb faz umas coisas bacanas às vezes, né?

      Só uma ressalva pra este post… tio Torrent às vezes se faz necessário, qdo o filme que a gente quer não vai pro circuito…

  2. Pingback: Porque somos pobres, mas o cinema é rico « :Denichan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s