O Artista

(The Artist / 2011) ***
oartista
 

História: um ator e a transição do cinema mudo ao falado.

:D: há alguns anos, quando comprávamos ingressos em certa rede de cinema, eles avisavam “é legendado, tá?” (e eu, com aquela cara de “dãh, vcs deveriam avisar quando fosse dublado”). Na década de 20, como será que era? Hoje, será que eles avisam “É mudo, tá?”, “é francês, tá?”, “é em preto e branco, tá?”. Quem sabe, daqui a algum tempo: “é pra agradar Hollywood, tá?”. Às vezes a gente fica esperando coisas tão sérias que esquece de relaxar e se deixar engraçar. Então temos este filme “espertinho”, que homenageia imitando o próprio fazer de um filme de antigamente, mas com alguns truques que só a atualidade permitiria – a sequência do sonho com efeitos sonoros é bem divertida, vai. E, nessa proposta, tem que ter também aquele dramalhão, o romance, o cachorrinho superinteligente, o final que denotaria os próximos passos da sétima arte (musicais). Aliás, sim, é tudo muito parecido com Cantando na Chuva – e Jean Dujardin é Gene Kelly! O lado bom é que sou uma pessoa esperançosa e acredito que as pessoas, vendo este, percebam que elas podem se encantar com um filme mesmo que ele seja mudo e em preto e branco. O lado ruim, bem, é que eu fiquei com uma vontade enorme de ver mais clássicos (pois sei que Cantando na Chuva me divertiu tanto mais, este é só imitação).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s