Notas D – fevereiro 2012

O grande Dave
ograndedave
(Meet Dave / 2008) **

História: aliens pequeninos em uma nave em forma de gente perambulam por Nova Iorque para salvar seu planeta.

:D: a melhor coisa que este filme me causou foi a vontade de ver A felicidade não se compra. Fora isso, é uma comédia hollywoodiana bem decente, até, vai. É lógico que vamos ter algumas incongruências aqui e ali, as coincidências inexplicáveis, os momentos grandiosos e a moral da história, mas Eddie Murphy como robô bem que consegue arrancar algumas risadas. Da leva de comédias à solta por aí, esta não faz mal a ninguém.

Enigmas de um crime
enigmasdeumcrime
(The Oxford Murders / 2008) **

História: um estudante e um professor universitário investigando uma série de assassinatos ligados por enigmas matemáticos.

:D: um filme redondinho, bem executado, sem pontas soltas na trama, bons atores e personagens intrigantes (só a história do pesquisador sem membros já nos surpreende). Mas não empolga como deveria, talvez seja a própria pretensão exacerbada pela fotografia suja e obscura, talvez porque não consiga transmitir o medo ou qualquer outro sentimento com intensidade, talvez por não permitir que os meros espectadores fiquem curiosos e maquinem por si a resolução do enigma… vários são os possíveis criminosos, gosto do colega estudante pirado. E não “compro” o Elijah neste papel (senti desajeitada aquela cena de sexo), mas tudo bem, né, ele sempre vai ser o carinha com quem eu queria namorar.

Conta comigo
standbyme
(Stand by me / 1986) ***

História: um grupo de amigos seguem os trilhos do trem em aventura.

:D: Ufa! Eu lembrava de ter um trauma dos 9 anos de idade, ter visto algum filme na sessão da tarde com sanguessugas – e tinha ficado com tanto medo desse filme que nunca mais procurei ver. Aí, nem coloquei no topo da lista, mas veio e… bacana. É sobretudo um conto de amizade, os garotos jogando cartas, com medo do cachorro do ferro-velho, zoando entre si, desafiando os mais velhos. Algo me diz que os garotos de hoje não se aventuram nem se divertem tanto – era um tempo mais inocente? Ou apenas mais simples? Algumas questões são eternas: enfrentar perdas, o ponto antes de amadurecer, enfrentar o futuro, ter que ver um amigo partir (dorzinha no coração vendo a transição de River Phoenix) e… se Pluto é um cachorro, o que é o Pateta?

Pedaços de uma vida
thebumblebeefliesanyway
(The bumblebee flies anyway / 1999) **

História: um garoto sem memória submetido à uma pesquisa e amizades terminais.

:D: Sim, doses cavalares de Elijah pra me deixar contente (capaz de eu ver a trilogia em preparação a O Hobbit). E aqui tem poucas cenas marcantes, alguns personagens secundários bem entregues pelos jovens atores, a ideia da pesquisa parece pouco plausível, mas a cena final enigmática, do carro com Mazzo, a liberdade e a sensação que nos deixa, salva da perda de tempo total.

* E agora que passou o Oscar acho que as estreias não vão variar tanto. O que pretendo ver, pra ficar no um por semana: O grande milagre (09/03 – não, nem pergunte por quê); Shame; Pina (16/03); A dançarina e o ladrão (30/03).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s