Como se faz um filme (segundo as categorias do Oscar): filme estrangeiro

Depois do filme pronto, vem a parte de comercialização, distribuição, divulgação – etapa que pode tomar mais um tempão. Acho que dá pra perceber que a grande maioria de filmes que chegam pra gente provém dos Estados Unidos. Lá no Japão, mesmo os norte-americanos podem demorar meses pra chegar. Mas acredito que nos últimos anos deste mundo globalizado, o acesso a outro tipo de cinematografia foi muitíssimo ampliado e facilitado (santa Internet!). Ou seja, é possível vermos filmes de outros países, que, há uns 20 anos, a gente só poderia ver se morasse em uma grande metrópole ou algum lugar com festivais de cinema alternativos…

* * *

Ainda são poucos os que entram no “circuito” (das salas de cinema em geral), mas filme indicado ao Oscar acaba chegando, né. Vocês sabem que há uma enorme discussão por trás dessa história, mas aqui não é hora nem lugar. Com vocês, os indicados a melhor filme estrangeiro deste ano:

Amor (Áustria/França)

2012-amour

Historinha: um casal passando por uma doença no fim da vida.

:D: o favoritíssimo. Um filme que me estraçalhou. De um diretor que sabe bem usar seus quadros e causar comoção, provocar, manipular; e atuações intensas. O amor é mais que companheirismo, está na dor, em lembranças de vida, no afeto e carinho, na tristeza e no cansaço, no alívio do outro (que é seu próprio alívio). Acompanhamos a deterioração de uma vida, sabemos que todos temos que passar por doenças e por morte; nos perguntamos se teríamos tamanha força e dedicação, consideração e paciência, coragem pra enfrentar tudo, pra cuidar de tudo.

A feiticeira da guerra (Canadá)

Historinha: uma jovem forçada a se tornar guerrilheira rebelde, suas dores e fantasmas.

:D: eu não me importei tanto com a simplicidade de pintar pessoas de branco para serem fantasmas, incomodou foi a guerrilha na África meio imotivada (sem explicação para nós, leigos), o gosto agridoce no final com toda a série de sortilégios que a menina tem que passar, parece que ficou tudo meio “perdido” como a personagem.

Expedição Kon Tiki (Noruega)

2012-kontiki

Historinha: uma viagem de jangada que cruzou o pacífico.

:D: eu adoro aventuras, então apreciei bastante este empreendimento nórdico, cuja narrativa foi bem montadinha – com simulação de fotografia de registro, alternância de tensão por vários desafios – financiamento, estar fora da rota, tubarões ou personagens vulneráveis. E o sentimento de realização.

No (Chile)

2012-no

Historinha: uma campanha publicitária para plebiscito no Chile.

:D: um retrato ritmado sobre esse momento histórico, reconstrução do início dos anos 80. O povo desejando o fim da ditadura e o embate das campanhas de lados opostos com a dose correta de consciência histórica, humor e sentimento de revolução. Sequências bem orquestradas – como a cena em que todos saem tentando despistar para entregar a fita no estúdio, ou os bastidores da realização dos comerciais. Gostei das lentes diferentes para um seio familiar com interferência externa – com riscos, como se a antena impedisse que a imagem pegasse direito. “Chile, a alegria já vem!”.

O amante da rainha (Dinamarca)

2012-oamantedarainha

Historinha: a rainha tem um caso com o conselheiro médico do rei.

:D: direção de arte caprichada e boas atuações (com destaque para o rei “louco”) transformam esse quase conto de fadas com cunho histórico político iluminista numa projeção acertada. Nada de extraordinário, mas consegue prender a atenção da audiência e é bem feitinho.

Se eu fosse da Academia…

… na verdade, este foi o primeiro ano que consegui ver todos os indicados desta categoria, o que já é uma vitória. E eu gostei bastante de quase todos ao seu modo. Sigo o voto de todos os colegas de Academia: Amor.

Obs. extra: meu irmão comentou comigo que foi ver AMOR só por ser indicado e ao final da sessão ficou com aquela sensação de “Que m3rda!”, até me perguntou se o diretor não ficou com preguiça e decidiu terminar de qualquer jeito… Então fica o alerta, por favor, cuidado com esse filme. Pessoas, maratona do Oscar não é pra qualquer um.

Anúncios

One Reply to “Como se faz um filme (segundo as categorias do Oscar): filme estrangeiro”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s