Yo soy Betty, la fea

1999-2001yosoybettylafea
Yo soy Betty, la fea” é o título original de uma novela colombiana (1999/2000) que fez grande sucesso e depois ganhou dublagem ou diferentes versões em vários países, inclusive Estados Unidos (Ugly Betty /2006-2010) e Brasil (Bela, a feia/ 2009). Eu acompanhei alguns capítulos dessa novela, principalmente lá pela etapa final, quando fazia cursinho pré-vestibular. Depois de ter passado uma temporada no Japão, estudando e depois trabalhando, voltei para tentar fazer uma faculdade e morava com minha tia-avó. Eu nem sei direito o porquê, mas eu me divertia muito com as confusões na Eco Modas e a Betty toda romântica, trabalhadeira e sonhadora… (é, acho que, na verdade, eu sei o porquê).

Bem, neste Março de 2013, a Rede TV resolveu reprisar mais uma vez a novela e eu pretendo acompanhar todos os capítulos. São 169 episódios de 1 hora, ou seja, provavelmente só vamos terminar lá pelo final do ano. O horário é ruim para nós, massa trabalhadora, mas é pra isso que existe a opção “gravar” – eita que lembrei das minhas queridas fitas de videocassete… Em DVD eu não pretendo gravar tudo não, então resolvi escrever por aqui pelo menos as sinopses, pra reler num futuro, quem sabe. Afinal, blog é diário virtual, e Betty, por mais bobo e tosco (como se isso fosse problema!), me traz algumas alegriazinhas internas para o dia-a-dia. Guilty pleasures rulez.

* * *

Episódio 1 (04/03/2013)

Com a câmera em primeira pessoa, passamos pela recepção, já sentimos a “vibe” da Eco Moda, uma empresa em que circulam modelos, um estilista estrela, chefes executivos e suas secretárias. Até que o “suspense” é quebrado e conhecemos nossa protagonista – Betty, a feia. Pode ser um recurso batido, mas é bastante divertido, até porque eles vão retomar o mesmo percurso em condições bem diferentes lá pra frente, quando Betty ficar bonita. (spoiler? Que nada, vocês já sabiam que isso ia acontecer, não? A diversão não é por uma trama extraordinária, mas a forma como a história batida é contada…)

Betty vai fazer uma entrevista de emprego e ela não coloca foto no currículo de propósito, porque sua formação e experiência é exemplar, mas a foto estraga… Sua concorrente é uma loira exuberante, Patrícia Fernandes, amiga de uma das acionistas que também faz parte da diretoria da empresa, Marcela Valência. O emprego é para secretária do novo presidente, Armando, que está assumindo o cargo porque seu pai está se aposentando.

Novamente um recurso muito usado – o protagonista é estranho em um novo ambiente e nós, o público, vamos conhecendo essa nova realidade com ele. E, para um primeiro episódio, funciona bem. Betty vai para casa, conhecemos seus pais, seu melhor amigo, e enquanto ela explica como foi a entrevista, Nicolas faz perguntas com base em uma coluna social de revista de fofocas – essa conversa se alterna com um suposto flashback que mostra uma festa da empresa e assim vamos conhecendo cada um dos personagens e conflitos principais.

(!) O que me chama a atenção neste episódio é que Betty e Nicolas dão risada de si mesmos – sabem que são feios, e ficam fazendo piada deles próprios. Uma forma bem humorada de criticar esta sociedade atual tão enfocada na imagem – às vezes, em detrimento da qualidade. É verdade, Betty, a gente que não tem cara nem corpo de modelo tem poucas chances por aí afora, o que pode ser uma grande injustiça. Estrelinha pra Betty =)

Anúncios

2 pensamentos sobre “Yo soy Betty, la fea

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s