Yo soy Betty, la fea – Ep. 187 – 190

Preparados para a última semana de novela? No final da semana passada eu estava preocupada com uma prova que eu ia fazer no sábado…e com planos para o futuro. O que eu vou fazer quando não tiver mais Betty? Vou ver “Além do horizonte”? Que os autores insistem em dizer que não se inspiraram em “Lost” – tudo bem, eles podem não ter se inspirado na série, mas o editor de som, o desenho de produção, o iluminador e o diretor de fotografia etc etc etc parecem ter se inspirado sim.

Enfim. Nos últimos episódios vimos Armando tentando provar que realmente ama Betty, pede perdão, faz serenata, renuncia à empresa – claro, se ele não sofrer um pouquinho e mudar também, nós telespectadores não vamos ficar satisfeitos. É quase como o Félix vender hot-dog na rua….. só que não. Aquilo é só enrolação, na minha mera opinião. (E olha que eu não acompanho “Amor à vida”, só vejo manchetes nas bancas de revista/internet/propagandas!)

Mas eu acredito em como Betty não pode aceitar que Armando a ame. Afinal, depois de tantas coisas que se passaram… uma pessoa real não reagiria assim também? E Michel também é maduro o suficiente pra saber que é preciso primeiro terminar algo para começar outra coisa na vida, senão o passado vai continuar te perseguindo. E como nas melhores obras piegas da história da humanidade: não adianta fugir, brigar, negar, fingir, o amor sempre é maior que tudo. Nhóóóim.

* * *

Ep. 187 (27/11/2013) – original colombiano Cap. 164

 

Armando vem ver o que aconteceu, Aura Maria diz que o celular ainda está desligado, Armando pergunta da casa dela, Aura fala que ninguém sabe de Betty. Ele encara Aura de perto e diz para todas que espera que não estejam mentindo, declara que vai até a casa dela e vai ficar esperando até ela aparecer, então volta para sua sala, pega o saco preto e começa a separar os cartões que foi ele mesmo quem escreveu. Nisso, as meninas ficam desesperadas, Inezita acha que há mais nessa loucura do chefe, mas Aura diz que Betty as fez prometer não dizer nada e Sofia lamenta que Armando fique achando que elas estão contra ele. Inezita faz que vai embora, mas entra de fininho na sala de Armando e explica a ele que as meninas também não querem que ela vá; conta que Betty está em casa, e diz que espera que sua intuição esteja certa – que existe um sentimento maior do que querer salvar a empresa. Armando diz que não vai decepcioná-la, agradece e vai sair… mas antes diz para as meninas que não vai deixar Betty ir embora, para viver o sonho que elas querem para ela com o francês. As meninas choram e alardeiam que também não querem que Betty se vá, mas não querem ser egoístas e tentam pensar no que é melhor para ela, todas abraçam seu Armando, dizem que gostam muito dele e não estão contra ele, Aura termina dizendo que talvez, se Betty tivesse algo mais “atraente” para ficar na empresa… Armando promete a todas que não deixará que Betty vá embora. Mais tarde, antes de sair junto com Nicolas, Paty conta a Marcela essa cena também.

Na casa dos Pinzón, Hermes começa a falar da história do tio Lázaro, que já foi para Paris, de onde Michel é, originalmente. Betty e Júlia vem salvar o convidado, Michel conta que convidou Betty para jantar e Hermes fica orgulhoso por Michel ter convidado a si e Júlia para irem para Cartagena no final de semana, Betty fica surpresa com esse convite. Conseguem se desvencilhar de Hermes e saem. Pouco depois, chega Armando atrás de Betty e Dona Júlia pede para que ele se vá e fale com a menina no dia seguinte. Hermes também vê que é Armando, e este pede para conversarem, Júlia prefere conversar com ele a sós e apesar da desconfiança do marido, Hermes os deixa. Armando diz à mãe de Betty que ama sua filha e que Dona Júlia conhece apenas a versão de Betty, mas ele se apaixonou por ela. Ele admite a Júlia que foi horrível mesmo o jogo que ele fez para salvar a empresa, que começou a sair com indiferença ou amargura pela “obrigação” de sair com ela, mas aos poucos ele realmente passou a amá-la, com seus beijos sinceros, pela primeira vez sentiu ternura, pela primeira vez sentiu o amor verdadeiro de uma mulher. Diz que tentou lutar contra esse sentimento, mas se apaixonou por um “anjo”.

Júlia pergunta por que não disse nada, ele conta que começou a escrever ele mesmo os cartões e disse sim, mas então ela encontrou a carta de Mário e tudo acabou. Depois de Armando explicar os problemas com Marcela, com os advogados, Júlia diz que a menina nunca acreditará nele; Armando concorda e diz que seu plano era demonstrar que tinha mudado, ele não sai com outras mulheres e terminou com Marcela, mas agora apareceu esse francês, oferecendo a ela o paraíso, e ele não tem mais tempo de demonstrar que a ama. Dona Júlia diz que o mal que ele fez pode ser irremediável, Betty não vai perdoá-lo, aconselha-o a desistir. Armando tenta convencer Júlia de que ele também sofreu, como elas nem imaginam e que se Betty não voltar para ele, é capaz de pagar com a própria vida. Júlia pede para não atormentá-la, mas Armando diz que é verdade, pois não vê futuro sem Betty; ele pede perdão. Ainda menciona que se ela sente algo por ele, não será um paraíso o que o francês oferece; diz que sabe não ser o melhor, mas ele pode transformar o pesadelo num sonho de novo, pois agora o sonho é dos dois. A mãe diz que não pode interceder por ele, Armando fala que não pode esperar até o dia seguinte para procurar Betty, pois nesta noite ela já pode se comprometer e ele não conseguirá ficar em paz sabendo das promessas maravilhosas que o outro está fazendo, conta também dos ciúmes que tem com todos que se aproximam de Betty.

Por fim, Armando cai em si e pede perdão novamente, sabe que não pode pedir mais nada a Júlia, apenas que entregue as lembrancinhas. Mas Dona Júlia se levanta e diz a Armando que é verdade que talvez seja tarde demais no dia seguinte, e nem ela nem Hermes concordam com essa decisão da filha; pede para Armando que tente agir com calma e não criar confusão, Armando garante que não desperdiçará sua última chance, e Júlia delata o restaurante onde estão.

 

Ep. 188 (28/11/2013) – original colombiano Cap. 165

Armando sai e Hermes pergunta o que Júlia faz com o saco de lixo, “não é dia de faxina”. Michel e Betty chegam ao restaurante El Almirante Padilla, Michel pede 2 coquetéis tropicais, apesar de Betty dizer que não bebe, ele quer recordar os bons momentos que já passaram juntos. Betty sai por um minuto e telefona para Aura Maria, que fala que Armando já se foi, deve ter ido dormir porque tinha bebido. Betty fica mais tranquila e quando volta à mesa apenas diz que tinha alguns assuntos pendentes, Michel diz que não queria causar problemas, acrescentando que entende esse stress e que em Cartagena seria muito diferente, as pessoas aproveitam melhor a vida. Armando chega no restaurante, já avista o carro de Betty e então consegue encontrá-la brindando com Michel à Cartagena. Ele os cumprimenta, pede um uísque, declara que sabe que o francês está fazendo uma proposta para levar Betty embora, a presidente diz que depois de alcançada as metas, ela está livre para ir onde quiser. Armando responde que também é legítimo ela ouvir a proposta da empresa para que ela fique.

Armando começa a explicar a Michel todas as virtudes de Betty como presidente, que foi a melhor que já tiveram e não pode deixar uma mulher assim ir embora. Ele descreve que no início não tinham percebido seu empenho, inteligência, mas aos poucos foram se “apaixonando”, só que já havia ressentimentos e não tiveram tempo de esclarecer tudo. Ainda diz que todos na EcoModa a amam, da recepcionista ao mensageiro, e principalmente ele, Betty precisa saber disso. Betty fala que Armando sabe muito bem que ela não pode ficar na empresa; Michel diz entender a posição de Armando, mas acredita que ela precisa de mudança de ares, do mar e da vida mais tranquila de Cartagena. Armando admite que não pode competir: o mar contra as paredes escuras de uma sala, o entardecer na praia contra a fábrica, a noite estrelada com música maravilhosa contra um bar clandestino.  Ele sabe que a proposta de Michel é muito boa, ele não pode oferecer o paraíso, tudo o que pode oferecer são os mesmos ambientes em que conviveram até então, e apenas a lua, para viverem o que viveram e sentir o que sentiram, só bastou a lua; diz que é o que quer, voltar a viver, não quer perder isso…

Betty pede para que a deixe em paz, já pediu mil vezes e não quer falar sobre isso, nem esse é o lugar. Armando diz que não quer estragar a noite, só queria mais uma oportunidade, e os deixa. Betty quer ir embora, mas Michel pede para ela se acalmar, pois precisam conversar. O francês diz que eles precisam esclarecer sua situação, pede para Betty não esconder mais nada dele, é claro que ela e Armando tiveram algo; Betty diz que isso é passado. Michel aponta que não é passado, ela não pode ir para Cartagena fugindo dele e do próprio sentimento; Armando quer falar com ela e vai continuar insistindo até que se resolvam, e se ela for embora deixando as coisas assim, não terá paz nem ali, nem em Cartagena, nem em lugar algum. Michel sabe que levará tempo para ela se recuperar, mas está disposto a ajudar, só que precisa levar uma Betty completa, não alguém que deixa o coração para trás.

Armando pede outra bebida, quando avista Ricardo Montaner, um famoso cantor. Armando aborda Ricardo, pede para que cante algo em seu nome para a mulher que ama, diz que é emergência, está desesperado, pois não pode perdê-la. Ricardo está ali a princípio com sua produtora, só para ouvir os cantores do local, mas Armando insiste muito, diz que precisa provar que a ama, Ricardo acaba se apiedando e diz que vai ver se pode fazer algo. Nesse meio tempo, Michel se certifica que Betty está mais calma e sai, pedindo para que ela converse com Armando. Montaner sobe ao palco, elogia os músicos e explica que conheceu um amigo que pediu para cantar algo, ele pergunta o nome da amada, e dedica um bolero à Betty. Enquanto o ouvimos cantar essa canção sobre beijos, vemos um apanhado desses momentos entre Betty e Armando. Ricardo chega a se misturar ao público, puxa Armando até a mesa de Betty, e ao final, pede desculpas por se intrometer e que ela tente ouvir Armando mais uma vez. Armando dá um forte abraço em Ricardo, agradecendo, e o público aplaude.

 

Ep. 189 (29/11/2013) – original colombiano Cap. 166

Betty pergunta a Armando por que está fazendo tudo isso; em troca, ele pergunta se ela ainda não entendeu, ele a ama. Betty diz que em breve entregará a empresa de volta, em boas condições; Armando fala que se Michel quer a empresa (Betty diz que ele não está atrás da empresa!), ele a entregará, mas não deixará que lhe roube ela, sua presidente. Betty não acredita que Armando a ame, argumenta que ela já não é mais a “imbecil” que vai se render aos pés de Armando, uma serenata e essas palavras ela já ouviu, essa mulher que ele enganou morreu. Armando diz que ele sofreu tanto quanto ela sofreu por ele e que isso tem que acabar; como Betty continua negando que o ame, Armando cita um trecho do diário que ele leu e Betty fica furiosa, ele diz que sabe que não deveria ter feito isso, mas chorou por cada página; Betty tira o diário de suas mãos e grita que será a última violação de sua intimidade que ele fará. Na saída, Betty diz a Michel que prefere ir embora sozinha, o francês reafirma que sua proposta ainda está de pé.

Chegando em casa, Betty encontra o saco preto com as lembrancinhas, Júlia diz que foi Armando quem deixou, alegando que seu sentimento é verdadeiro e não conseguiu jogar fora. Betty pergunta por que a mãe entregou o endereço onde estava, a mãe fala que Armando conversou com ela, Betty conta que ele apareceu no restaurante e fez uma proposta para ela ficar: pelo amor dos funcionários e dele mesmo. Júlia conta que Armando explicou que acabou se apaixonando de verdade, não tem nada com outras mulheres e algo lhe diz que ele está falando a verdade.  Betty continua dizendo que ele só está atrás dela porque ela voltou mais bonita e agora comanda a empresa dele, lembra que Júlia também achou seus feitos imperdoáveis, a mãe conta que ele pediu perdão até a ela e talvez Betty poderia dar outra chance. Betty diz que não vai entregar mais sua vida para que ele faça o que quiser, acha que as lembrancinhas e ele ir atrás dela é porque leu seu diário, acusa-o de manipulador. Júlia argumenta que não é fácil confessar algo assim, que transgrediu algo pessoal e sagrado, pede para a filha pensar bem.

Na manhã seguinte, as meninas do quartel estão todas contentes querendo saber da noite anterior, mas Betty continua irada, Aura Maria garante que não disse que ela estava em sua casa e antes de sair Armando não falou nada, todas afirmam que não sabiam. Betty pede para Aura tirar cópias e distribuir aos executivos uma carta, que é de sua demissão. Berta pergunta por que tão cedo, ela disse que ficaria mais alguns dias, Betty diz que já não aguenta mais, o senhor Mendoza não a deixa em paz; as meninas pedem para que ela explique, conte o que aconteceu na noite anterior, logo assumem que Armando armou um escândalo, mas Betty diz que não foi assim. Betty conta os detalhes, Inezita aponta que Armando está dando provas de amor e pergunta se é tão difícil dar outra oportunidade para ele. Betty diz que não pode mais se deixar entrar no jogo dele, já é tarde demais.

Freddy chega e encontra Aura Maria em sua mesa chorando e colocando cartas em envelopes, acha que ela chorava por ele, mas a ex-recepcionista expõe que Betty decidiu sair hoje mesmo da empresa. Marcela lê e pede para Aura chamar Betty, para conversarem na sala de reuniões. Quando Betty entra, Marcela termina uma ligação com Margarida e lembra à presidente que não iria sair antes de as dívidas estarem todas quitadas, Betty diz que fez tudo o que podia, mas ela também precisa pensar nela, diz que já não pode vir nem mais um dia. Marcela tenta provocar, primeiro fala em vingança, ao que Betty responde que, se fosse para se vingar, teria feito muito pior. Depois, diz que os “motivos pessoais” que Betty alega devem ter a ver com Armando, pergunta se ela não aguenta o fato de que não pode ficar com ele. Betty responde que é o contrário, ela quer ir embora por causa de seus assédios.

 

Ep. 190 (02/12/2013) – original colombiano Cap.166

Armando chega e Aura Maria pede para ele ler a carta, ele fica indignado e vai procurar Betty. Na sala da presidente, Armando diz que ela não precisa mais se preocupar porque não vai mais encontrá-lo quando sair de sua sala, que ele não vai mais procurá-la em sua casa – ele vai renunciar ao seu cargo, vai embora, mas não pode deixar que Betty deixe a empresa. Armando pede à Sandra que entre em contato com sua agência de viagens, pois ele fará uma longa viagem, as meninas perguntam à Armando o que acontece, ele disse que não ia deixar Betty ir embora; o ex-presidente se senta no sofá ao lado das meninas, desabafando que não sabe mais o que fazer, não adianta mais pedir outras chances porque Betty nem ouve mais.

Margarida chega na empresa também e vai conversar com Marcela, a ex-nora lhe pede apoio, pois se a empresa for deixada assim, Daniel vai querer liquidá-la. Marcela diz que chegou a hora de Armando assumir novamente a presidência.

Nicolas deixa Patrícia vir dirigindo e a loira faz o maior doce para que ele lhe empreste o carro até o dia seguinte. Nisso chega Daniel, zomba que eles estão “namorando” dentro do carro, Paty diz que não é nada disso, ainda fala que recuperou seu carro, Daniel insiste que pode lhe arranjar um encontro com alguém bem melhor do que Nicolas. Depois de entrarem no prédio, Daniel fala para almoçarem juntos e conversarem, se ela puder levá-lo no carro – Patrícia aceita e ainda fala com Marcela toda contente que é como se Nicolas tivesse dado o carro de presente para ela.

As meninas do quartel procuram Betty para dizer que Armando vai embora, mas Betty diz que esse é problema dele e ela tem muitas coisas para arrumar. Enquanto isso, Marcela vai conversar com Armando para lhe propor que assuma a presidência, continuou sempre a par de tudo da empresa e tem competência para isso; acrescenta que seria um recomeço, que ele fique junto de quem o ama, de sua família. Armando diz que sua vida mudou muito, agradece, mas não pode aceitar e vai sair da EcoModa.

Daniel então conversa com Marcela e Margarida, após lerem a carta de demissão de Armando. Ele diz que a empresa não pode ficar à deriva, pergunta se Marcela estaria disposta a assumir o cargo, mas sua irmã diz que ele sabe que ela não tem aptidão para isso e não lhe interessa. Daniel desdenha, fala que não é um prazer para ele, mas diante da situação, ele assumirá o cargo de presidente. Saindo da sala de Marcela, ele ainda entrega essa informação para Paty, que não perde tempo para estalar os dedos e ameaçar Sandra de que o conto de fadas acabou, os sinos badalaram e todos vão virar abóbora e ratos em breve. Marcela e Margarida conversam entre si que essa também não é uma boa opção e Marcela pede para Margarida conversar com o filho.

Margarida vai conversar com Armando. Ele explica que sua proposta era ajudar a não deixar a empresa afundar de vez, isso ele fez e está na hora de ir embora. A verdade é que ninguém precisa mais dele ali, a proposta de Marcela não tem cabimento e elas deveriam tentar convencer Betty a ficar. Mas como ele se tornou um estorvo para Betty, e ela nem quer mais vê-lo, é melhor que ele saia mesmo. Margarida não entende como Betty pode não lhe dar outra chance, Armando explica que ela não acredita nele, que ele possa ter se apaixonado em meio a tudo o que viveram. A mãe sente como o filho está sofrendo e diz que, apesar de não conseguir aceitar direito, claro que o apoia. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s