Yo soy Betty, la fea – fim!

O meu irmão é muito legal, ele me ajudou a não perder o último episódio da novela na última sexta (e eu trouxe licor de doce de leite de Buenos Aires pra ele :).

Torcemos tanto por Betty, que mesmo que seja para ver praticamente o casamento todo, agradecemos, porque é como se estivéssemos presentes no casamento de uma amiga. Finalmente a vemos ali, realizada, com o homem que ama ao seu lado, feliz. Acho que não existe beleza mais pura e verdadeira do que essa, certo?

E claro que vem uma lagrimazinha quando a vemos se despedir daquele antigo eu, o lado dela que sempre a perseguiu, que precisava superar e mudar. Depois de tudo que Betty passou, ela merece seu final feliz. Que não é apenas um final, como na vida, é apenas um recomeço, o início de outro ciclo.

Eu escrevi os resumos todos aqui com o intuito de manter registrado. Há mais de 10 anos eu tinha visto essa novela e já nem lembrava dos detalhes, mas lembrava como eu me identificava com Betty em tanta coisa. Acho que todas as mulheres conseguem se identificar de alguma forma, e se sentir um pouco realizadas (ou esperançosas?) acompanhando a novela. E há 10 anos eu estava em momento de transição, um novo ciclo da minha vida ia começar. Novamente parece ser o caso. Repenso sobre o que mudou, quais eram os sonhos daquela garota, repenso as coincidências entre a vida de Betty e a minha desde então. E chego até a pensar em como será daqui a 10 anos, o que será que vou sentir quando reler tudo isso, ou mesmo rever a novela (pela 3a vez!).

Enfim, só tento explicar um pouquinho porque tantos posts, como a novela marca a minha vida e porque foi um prazer escrever aqui e acompanhá-la durante este ano. A novela termina, mas Betty sempre vai me acompanhar, porque existe uma Betty em toda mulher: batalhadora, que tem sonhos, acredita no amor, se supera, perdoa, muda e continua a viver o melhor que a vida pode lhe oferecer. Mesmo que seja tímida, ou atrapalhada, que cometa erros, que se iluda, que queira morrer às vezes, fugir, esquecer, mesmo que seja… feia? Sim, pode existir uma grande mulher em cada uma.

 

* * *

Ep. 194 (06/12/2013) – original colombiano Cap. 169

Armando puxa Betty de lado para beijá-la, pois fica encabulado na frente do pai, mas Hermes os pega no flagra. E já vai falando que precisam reavaliar alguns pontos dos custos, Betty diz para ele que vão conversar um minuto e logo reavaliam juntos. A sós, Armando e Betty concordam que não precisa ser um casamento grande, com tanta pompa; e depois informam seu Hermes. Armando depois chama os pais para jantar e anuncia a eles que os dois não farão no clube, será algo mais íntimo, com os convidados que realmente importam a eles, que ajudaram de alguma forma para que tudo desse certo e para que ficassem juntos.

Armando também pede, em segredo, um favor ao pai. Parece que há um visitante do México muito especial que pode tocar no casamento.

Catalina leva Betty para um “desenhista de sorrisos”, para tirar o aparelho – finalmente! A fada madrinha ainda aproveita para perguntar sobre Michel e Betty conta que ela ligou para ele, para avisar que ficaria em Bogotá e não aceitaria sua proposta, Michel teria dito que desde a noite da serenata ele tinha percebido que Armando a amava muito, que não havia acabado entre os dois.

Chega o dia do casamento e Hermes insiste em levar Betty no horário e no seu carro (velho), claro, e o carro não pega… Os vizinhos veem a família e saem correndo para contar para todos. Enquanto isso, Armando espera na igreja, as meninas do quartel chegam perguntando se não haverá mesmo festa, Armando explica que preferiram algo mais simples. Nicolas está bebendo e Armando pergunta se ele está nervoso porque a amiga vai se casar, mas as meninas depois comentam que é a falta da oxigenada. E depois Freddy começa a comentar sobre como seria sua lua de mel com Aura, e todas começam a comentar sobre a enrolação de Freddy, que diz estar esperando estar em boas condições financeiras para que não falte nada à amada.

O carro de Hermes não pega mesmo e ele fala para irem andando, pois a igreja não é tão longe. Enquanto caminha, Betty se emociona, ao passar por um grupo de crianças, e “vê” aquela menina feia que era ela indo embora…

Finalmente ela chega, dissipando toda a angústia dos convidados e do noivo. Hermes entrega a noiva, falando, em lágrimas, que é a coisa mais preciosa de sua vida, e também lembrando que “o diabo é porco”. Depois, Hermes ainda convida os pais de Armando para se sentarem ao lado dele e de Júlia, pois serão agora uma só família.

O padre entra, mas antes de iniciar a cerimônia, há a apresentação de Maestro Armando Manzanero e Olga Tañon, cantando “Somos novios”. Betty se emociona com a surpresa preparada pelo noivo e ele a ajuda a tirar os óculos – e o público pode, finalmente, ver Betty, “a bela”, com toda a beleza que existe num dos dias mais felizes de sua vida.

O padre cita um trecho de São Paulo, fala sobre fidelidade, sobre o amor que supera tudo, sobre amar todos os dias. Os noivos fazem seu voto e o padre fala sobre a importância do símbolo da aliança, que os dois trocam. Depois os noivos se beijam e cumprimentam os familiares e amigos. Vão direto para o hotel, para sua noite de núpcias – e Armando pede para confiar nele, quando Betty lembra que os dois têm que se cuidar porque ela não pode ter filhos tão logo… (“Sei”, os telespectadores pensam consigo, homens e essa conversinha sempre…e dá no que tem que dar, né). Cortamos para a maternidade, com todo mundo olhando para o bebê, assim como a vinheta de apresentação da novela que vemos todos os dias, como um ciclo que se completa.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s