O maravilhoso agora

(The spectacular now / 2013)

Historinha: um rapaz quer viver o “agora” e se depara com a questão das responsabilidades.

No Budismo (em geral) existe um conceito sobre carma. No Ensinamento que sigo, mesmo alguns traços de nossa existência, como por exemplo, uma doença que é passada por gerações de uma mesma família, podem ser chamados de “carma” também. Algo que herdamos de nossos antepassados – e pode ser um carma negativo ou positivo. Foi a primeira coisa que pensei quando houve o reencontro do rapaz com o pai: “eles têm o mesmo carma”. E o dilema que ele enfrenta é exatamente conseguir se libertar disso, dessa mesma tendência, dessa influência negativa que o pai pode gerar no seu comportamento.

Eu diria que uma cena memorável do filme é a que ele finalmente conversa com a mãe e a abraça, com ela dizendo que ele não é assim – foi realmente emocionante.

p.s. e como tem atores novinhos que depois fariam muito sucesso neste filme, hein? Shailene Woodley emplacaria A culpa é das estrelas (2014) e a série Divergente (2014-); Miles Teller estaria exímio em Whiplash (2014) e Brie Larson brilharia nas premiações de 2016 por O quarto de Jack (2015).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s