Game of Thrones – season I

Pois é, eu demorei pra ver Game of Thrones. E não é só que eu não ligue pra modinhas, Os Sopranos todo mundo fala que é um clássico e eu não vi. Breaking Bad fez todo mundo pirar e eu não vi. Mad Men tá cheio de prêmios e eu (ainda) não vi.

Mas eu também só fui pegar pra ver os dois últimos da trilogia de O Hobbit esses tempos. Não sei, assisti à primeira parte da trilogia e não me empolguei tanto quanto à época de O Senhor dos Anéis. Talvez eu precisasse de um tempo dos épicos.

O que eu me lembro é que alguns anos atrás eu cheguei a ver o primeiro episódio da primeira temporada. Meu irmão tava empolgado, já tinha 3 temporadas, e eu torci o nariz. Então era aquilo que eu ia ver nessa série? Mortes e violência, um monte de mulher pelada e, talvez o que mais me incomodara, algo que um diálogo vem explicitar pra gente só lá no finalzinho da temporada. Lady Stark confronta Jaime Lannister

(parênteses pra explicar que este blog não acredita em spoilers. Uma coisa é saber o fato do que vai acontecer, a outra é ver e sentir que Sean Bean sempre morre e querer torcer pela Daenerys)

Eles falaram sobre injustiças. É, minha gente, o mundo é injusto. Mas foi terrível ver o Viserys falando pra irmã que deixaria mil caras fod3r3m com ela pra ganhar o trono, e, principalmente, um casal incestuoso empurrar uma criança da janela sem um pingo de hesitação. Putz, eu não queria ver uma série assim. Eu gosto das coisas felizes e fofinhas!

E assim como o mundo é injusto, também às vezes temos que enfrentar o que a gente não gosta. Aqui vou eu dar uma chance pra outro épico adaptado de livros… será que chego até o inverno?

 

E01 – “Winter is coming”

Desertar ou enfrentar fantasmas na neve? Somos apresentados ao austero Ned Stark e sua família: a fiel e querida esposa Catelyn; a garotinha Arya que tem mais dom pra viver aventuras de garoto; a donzela Sansa que sonha em se casar com o futuro rei; o filho bastardo Jon Snow que tem coração leal e valoroso; o jovem Robb, sucessor de direito; o hábil em escaladas Bran. Recepcionam a família do Rei Robert beberrão, que é casado com a ardilosa Cersei Lannister, e vem acompanhada dos irmãos Jaime (ele não parece o príncipe encantado de Shrek?) e o perspicaz anão Tyrion, e do filho que deverá casar Sansa, abominável Joffrey – todos esses adjetivos vão nos acompanhar durante essa primeira temporada. Também somos apresentados ao problema da Daenerys Targaryen, jovem (que claro, ganharia a atenção de todos os machos aparecendo peladona logo de cara) que deve se casar com o líder de uma tribo forte, Khal Drogo, que poderá oferecer um exército para o irmão Viserys recuperar o trono perdido pela sua espécie. Destaco aqui a festa do casamento, que mostra bem a diferença de culturas, não é preciso dizer em palavras, mas vemos todo aquele movimento, a imagem criada para Daenerys, como uma fada delicada e a bruteza no corpo grande de Drogo, ótimo contraste.

:D: cada episódio de Game of Thrones me parece conter muita coisa, é como se fosse um filme mesmo em cada um, só que com continuação. Já escrevi acima o que não me deixou empolgada a continuar a ver a série, mas uma coisa fica clara: eles não estão pra brincadeira, dá pra ver logo só pelo esmerado trabalho de arte e foto para criar aos nossos olhos e sentidos esse universo, nos envolvendo em suas tramas. Imagino que esse ótimo trabalho continue até o final e é um inegável ponto positivo.

 

E02 – The Kingsroad

Diante da ameaça ao Rei Robert, Ned (Eddard) Stark acaba aceitando ser a Mão do Rei – basicamente quem realmente cuida dos afazeres “sérios” enquanto o rei pode se esbaldar em fanfarras. Catelyn passa todo o tempo ao lado do filho Bran, até vê-lo ser ameaçado e depois defendido pelo lobo que o acompanha; mais tarde descobrindo que o dono da adaga é Tyrion. Snow parte para fazer parte da Patrulha Noturna na Muralha (The Wall), junto do tio Benjen. Daenerys conhece uma ex-prostituta que vai lhe ensinar a ser uma amante melhor (ótimo ela perceber que não deve se comportar como qualquer uma, agora ela é rainha). Arya tinha ganhado uma espada Agulha do irmão Snow e enquanto treinava, para defendê-la do pentelho Joffrey, seu lobo o ataca e ela tem que deixar o lobo fugir para a floresta; claro que a rainha Cersei vai convocar o pai pra não deixar isso barato (e Sansa perde sua loba).

 

E03 – Lord Snow

Ned Stark chega no palácio em Kingslanding, logo vai conhecer o conselho: Lord Varys (um eunuco que parece um daqueles monges sábios ou quer se passar por um); Renly Baratheon, que também poderia querer o trono para si; Baelish “Mindinho” que já conhecia a esposa de Ned; o velho de correntes Meistre Pycell. O pequeno Bran diz não lembrar de nada após acordar, e gosta das histórias de terror no norte. Na gélida Wall, o anão Tyrion faz Jon perceber que ele é melhor na espada pela própria origem dos outros rapazes recrutados para servirem ali; mas Tyrion ouve histórias do inverno e um apelo para que a patrulha esteja melhor equipada quando o inverno chegar. Na tribo dos Dothraki, Daenerys tem em Jorah um bom conselheiro e está grávida. Após se despedir da esposa que tinha vindo até Kingslanding em segredo, Ned observa Arya tendo aulas de espada.

 

E04 – Cripples, Bastards and Broken Things

Tyrion passa em Winterfell e oferece um esboço de sela especial para Bran. Snow acaba ajudando um gordinho que veio ser membro da Patrulha da Noite, ficando de vigia acaba sabendo que o pai obrigou-o a vir; convence os colegas a ajudarem, forjam amizade. A ex-prostituta descobre que Viserys nunca viu um dragão; Daenerys não quer que o irmão fique com o trono. Mesmo não querendo um festival, haverá um para a Mão do Rei; Ned consegue um livro antigo com Meistre sobre a história das Casas dos 7 Reinos e uma dica com Baelish, que parece ter muitos informantes pela cidade; encontra um bastardo do Rei Robert, seguindo as investigações da ex Mão do Rei. No festival, Sir Hugh morre atingido por Montanha (irmão do Hound, cuja história ouvimos Baelish contando a Sansa). Em seu caminho, Tyrion descobre Catelyn e ela faz todos os aliados de seu pai ajudarem-na a prender o anão por tentar assassinar seu filho.

:D – uma das coisas legais da série é conseguir nos surpreender e o gancho para o próximo episódio realmente funciona, deixando a gente morrendo de vontade pra ver o que vai acontecer. Nessa última cena, Catelyn começa pacata e aos poucos vamos percebendo no que aquilo vai dar, até que todos sacam suas espadas.

 

E05 – The Wolf and the Lion

Continuando o festival, o Cavaleiro das Flores vence Montanha, que quer brigar e matá-lo, mas é impedido pelo Cão (the Hound) e o Rei. O grupo de Catelyn é atacado, mas ela segue para levar Tyrion até a irmã em Eerie, que era casada com o Rei Louco; parecendo mais louca ainda com um filho bizarro que ainda mama em suas tetas, ela envia Tyrion pra uma “cela do céu”, aberta aos desfiladeiros. Bran estuda as Casas e seus lemas, Greyjoy se gaba de sua linhagem e vemos que gosta da prostituta Ros. Arya ouve que pretendem assassinar a nova Mão do Rei de novo, só que Ned tem outros problemas, Robert comanda que se mate a jovem Daenerys porque ficou sabendo que essa última descendente dos Targeryan está grávida e teme um futuro ataque com o exército dos Dothraki. Numa conversa com Cersei descobrimos que a loira até que gostou de Robert um dia, mas entendemos bem a dinâmica desse casamento. Após renunciar ser a Mão, Ned é emboscado por Jaime e ferido.

 

E06 – A Golden Crown

Robert faz Ned aceitar o título de Mão. Daenerys faz um teste colocando um ovo de dragão que ganhou de casamento no fogo e percebe que não pode se queimar; a ex-delicada moça ainda prova que tem muito estômago comendo um coração de cavalo e causando inveja no irmão sobre sua popularidade com a tribo. Bran se empolga na cavalgada e é pego por selvagens na floresta, mas a vida de uma é poupada. Numa segunda tentativa, Tyrion consegue negociar que o carcereiro mande um recado à Lady Arryn; confessando seus “pecados” ele acaba exigindo um combate e o mercenário que os acompanhava aceita lutar pelo anão, vencendo com vontade. Ned percebe que todos os homens da casa Baratheon tem cabelos negros, diferente de Joffrey. Viserys fica louco na festa dos Dothraki e pede pela coroa de ouro, conseguindo, sem um pingo de remorso da Khaleesi (Daenerys), pois um dragão não pode ser morto por fogo…

 

E07 – You win or you die

É comum, para manter a linhagem pura, que Lannisters tenham filhos com o próprio irmão (minha cara de “ill…”) e ficamos sabendo disso quando Ned demanda que Cersei deixe Kingslanding, mas “no jogo dos tronos você ganha ou morre” e já vemos as peças do tabuleiro se posicionarem para o final da temporada – inclusive o diálogo seguinte enquanto a prostituta Ros “treina” no vestíbulo do Beilish, suas reais intenções transparecem (“não vou ganhar no jogo deles, vou fod3r com eles”) – cena de impacto e muito bem construída; num ritmo sincronizado entre o diálogo e a ação paralela. No Wall, Jon Snow esperava ser patrulheiro, mas é designado intendente pessoal do Comandante Mormont, quer ir embora, fica, convencido pelo amigo que poderá suceder o comandante; eles fazem seu juramento. Jorah salva Daenerys de ser envenenada por vinho e Khal Drogo decide enfrentar os mares para dar o trono ao filho que “cavalgará o mundo”. O Rei Robert é ferido durante a caçada e antes de morrer assina um papel com Ned, nomeando-o regente até que o herdeiro possa assumir – esse papel não valerá de nada, queimado por Cersei. Ned é traído por Baelish também.

 

E08 – The Pointy End

O professor de esgrima de Arya luta contra cavaleiros dos Lannister e a menina foge; Ned Stark recebe a visita de Varys no calabouço e Sansa é forçada a escrever uma carta para o irmão Robb vir; que não se rebaixa a um guerreiro veterano e se despede de Bran. Quando fica sabendo das notícias, Catelyn também parte para encontrar Robb no caminho. Na gélida muralha, recebem corpos mortos e apesar de Snow não se dar bem com o comandante, salva sua vida de um morto que tinha olhos azuis com ajuda de seu lobo. Os Dothraki precisam de dinheiro pra navios e saqueiam uma vila de criadores de ovelha, Daenerys salva algumas mulheres, o que causa briga entre um líder e Khal, que se machuca. Junto do amigo mercenário, Tyrion se depara com guerreiros selvagens e promete a eles armamentos se chegar até o pai Tywin; esse lhes garante o pagamento caso o filho anão junte-se a eles na guerra contra os Stark. No acampamento, Robb precisa decidir se ataca Jaime ou Tywin, e deixa um espião vivo para contar ao inimigo que eles têm 20 mil homens. Em Kingslanding, Sir Barriston se recusa a apenas “se aposentar” e Sansa pede misericórdia pelo pai caso ele confesse os crimes do qual é acusado.

 

E09 – Baelor

Para cruzar o Tridente, é preciso passar pelas torres Twin, negociar com um senhor Walder de modos rudes e Catelyn Stark tem a missão de mediar o acordo: um dos filhos será escudeiro de Robb, Arya terá que se casar com outro filho e Robb se casará com outra filha dele. Snow ganha uma espada de Mormont; descobre que o Meistre da Cidadela é Aemon Targaryen. O mercenário arranja uma bela Shae para fazer companhia a Tyrion no acampamento, o anão não descobre muito sobre ela com um jogo de vinho, porém ficamos sabendo da ex-esposa dele. Apesar de inapto, Tyrion lidera os selvagens e sobrevive à batalha, mas os Lannister foram enganados, apenas parte do exército tinha ido combater Tywin, Jaime torna-se prisioneiro dos Stark. Já no acampamento dos Dothraki, Daenerys faz de tudo para salvar Khal, mesmo com Jorah dizendo para que ela fuja; aceita pagar com vida uma bruxaria – vai-se o cavalo e o próprio filho. Como o ancião Targaryen já tinha apontado na conversa com Snow, Ned terá que escolher entre a honra ou a família; é exposto ao povo e acaba assumindo o que não é verdade, apenas para não ganhar misericórdia do enfant terrible e novo rei, Joffrey.

 

E10 – Fire and Blood

Arya é pega por um dos patrulheiros do norte, que corta seu cabelo e vai levá-la consigo e os “recrutados”, inclusive o bastardo de Robert está indo com eles e vê que a garota tem uma espada, sem se deixar intimidar para uns meninos que a importunam. Bran desce para a cripta com a escrava que lhe falava dos deuses e encontra o irmão mais novo contando-lhe sobre um sonho em comum. Enquanto Robb e Catelyn lamentam a morte de Ned, a peste do Joffrey corta a língua de um trovador e não tem piedade alguma de Sansa, mostrando-lhe cabeças em espeto (do pai e da ama), e ela quase o empurra de uma ponte não fosse o Hound. Os guerreiros juram lealdade a um Rei do Norte (Robb) e não mais responderão ao rei em Kingslanding; Catelyn confronta Jamie; Tywin pede para que Tyrion seja a Mão do Rei. Snow tenta sair de Wall para ir se juntar a Robb, mas é lembrado do juramento pelos colegas da patrulha noturna. Daenerys percebe que errou achando que salvara a vida da bruxa, a vida de Khal já não vale mais e ela termina tudo com um travesseiro; acende uma pira em seu nome e também para queimar a bruxa, entra na pira e acordarmos com 3 ovos de dragão chocados.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s