Game of Thrones – season 02

Sim, pois é, pois é. Cá estamos nós, firmes e fortes maratonando Game of Thrones. Eu já falei que demorei pra pegar a série, e um dos motivos lá atrás, eu lembro que também era que pareceria difícil demais acompanhar todos os personagens e as diversas famílias genealógicas… mas sabe que agora que estou escrevendo, não está tão confuso assim? De qualquer forma, você também esqueceu de algum nome, queria rever “aquele” episódio e não lembra mais qual era? Parabéns, chegou ao lugar certo, porque a dona deste blog tem memória bem falha e com certeza vai servir de algo no futuro.

E o que eu posso dizer da segunda temporada, no geral? A qualidade continua, acrescentando mais núcleos e desenvolvendo os outros que já existiam, com cada personagem nunca ficando parado e no final de cada episódio a gente sempre se surpreendendo. Eu torço pela Arya, pela Daenerys, pelo Tyrion. Quero ver os dragões crescerem, quero ver o que os White Walkers querem! Vamos lá, ainda temos uma longa jornada.

 

E01 – The north remembers

Joffrey aprecia um embate de cavaleiros e Sansa recomenda que um bêbado seja melhor como bobo da corte; Tyrion chega para ser a nova Mão do Rei, e a irmã Cersei não parece muito feliz, ele traz consigo Shae, enquanto a rainha demonstra seu poder mesmo a Baelish. Em Winterfell, Bran tem o sonho recorrente de como se fosse um lobo, e tem que ouvir aos camponeses locais, pois é o Stark mais velho que sobrou ali. Daenerys tem um deserto vermelho enorme pra enfrentar e os dragões são muito novos ainda, perde o cavalo branco primeiro presente de Drogo e envia três cavaleiros um em cada direção em busca de cidade ou rio. Ao norte, chegam até a casa de Crestar, que tem várias mulheres porque ele se casa com as próprias filhas; ele concede estada aos patrulheiros contanto que ninguém se meta com as moças. Somos apresentados a um novo núcleo, de Stannis Baratheon e uma espécie de profetisa e feiticeira ruiva, seu leal amigo Davos Seaworth, queimando imagens e prontos para entrar numa guerra pelo devido lugar ao trono; Stannis pede para enviarem uma carta a todos contando a verdade sobre Joffrey não ser o herdeiro real, e ficamos sabendo que o irmão Renly já se autoproclama rei. Numa conversa entre Robb e Jaime, realmente parece que o lobo vai arrancar a garganta do loiro; depois ele envia o mensageiro Alton para negociar com os Lannister em Kingslanding; o acolhido Greyjoy vai partir em busca da ajuda do pai embora Catelyn não confie neles. Cersei é afrontada por Joffrey sobre um “boato” entre ela e Jaime, Joffrey pergunta sobre outros filhos de Robert, bastardos; logo os cavaleiros da patrulha da cidade vão sair para matá-los, inclusive um bebê que reside no vestíbulo de Baelish e conseguem a informação de que outro bastardo partiu para servir a Patrulha do norte.

 

E02 – The night lands

Os cavaleiros de Kingslanding encontram o grupo que vai para a muralha no norte, mas o líder não entrega o bastardo Gendry e Arya ainda está se passando por menino, conversa com três prisioneiros, acha que estavam atrás dela; mais tarde Gendry diz que sabe que ela é menina e ela conta quem é. No conselho, Tyrion percebe que não tem muita voz, com a rainha nem dando ouvidos sobre a resposta aos Stark ou sobre a Patrulha da Noite ao norte; ele decide tomar algumas medidas: primeiro, num jantar a princípio amigável, substitui Lorde Janos como chefe da Patrulha da Cidade por Bronn, seu fiel mercenário. O gordinho Sam diz que uma das filhas de Craster, Goiva (Gilly), está precisando de ajuda para fugir, mas Jon Snow se recusa a ajudá-lo, sabendo das consequências. Ros ainda está abalada com o bebê morto, mas Baelish lhe conta sobre uma moça que não dava lucros. Theon Greyjoy chega de navio (com uma prostituta, claro, quando esta série perde a oportunidade de mostrar sexo e mulheres peladas?) e depois ganha carona de cavalo até Pyke, pra ter uma conversa não muito amigável com o pai, que acha que ele está do lado dos Stark, e descobre que o pai confia mais na irmã Yara agora. Davos negocia um acordo com um pirata, para terem navios e atacar Kingslanding (Porto Real) e é confrontado pela sua fé nos deuses; a bruxa ruiva também seduz Stannis com esse papo de deuses. Jon Snow segue Craster, que leva um bebê menino para a floresta.

 

E03 – What is dead may never die

Craster descobre Snow e expulsa todos do lugar, Snow descobre que ele oferece os filhos para os selvagens oferecerem aos seus deuses; pela manhã Sam dá para Goiva uma lembrança de sua mãe. Bran sonha e conta a seu Meistre sobre a história que ouviu de pessoas mágicas que podiam viver em corpos de animais; Meistre Luwin mostra um elo em sua corrente de aço valoriano, que demonstra que ele estudou mistérios “superiores” e apesar de todo garoto querer ter poderes especiais, ele próprio nunca teve. Catelyn chega bem após uma luta entre dois cavaleiros e o “rei” Renly aceitar Brienne of Tarth (que mulher grande! o.O) na Guarda Real; somos apresentados a sua recente esposa, Margaery Tyrell; que logo descobrimos ser irmã do cavaleiro das flores Loras e não se importar com o casinho de Renly. Em Pyke, Theon até tenta argumentar que podem ser aliados dos Stark, mas o pai o relembra do lema da casa, “tomamos o que é nosso, seu tempo com os lobos o deixou fraco”, porém Theon os lembra que ele foi levado, não foi sua escolha. Mesmo tentando escrever uma carta a Robb, ele a queima e passa por um tipo de “batizado”. Para uma Sansa pressionada sobre o casamento com Joffrey, e uma Shae entediada, a amiga de Tyrion acaba sendo designada sua criada, mesmo sem parecer saber fazer isso. Enquanto isso, Tyrion continua seus estratagemas, diz uma coisa para Lord Varys, outra para Baelish, outra para Pycell, sobre um possível casamento de Myrcella para formar aliança com outra casa do reino; logo é contestado pela rainha sobre o assunto e descobre que realmente não pode confiar em Pycell, mandando Bronn prendê-lo. O anão não gosta de charadas, e Varys lhe concede uma resposta “o poder está onde acreditamos, é uma sombra; um homem pequeno também pode criar uma sombra grande”. O acampamento dos recrutados para a Patrulha da Noite é invadido pelos da Patrulha da Cidade atrás do bastardo, o recrutador é morto e Arya acaba indicando a eles que o bastardo também, apontando para um jovem morto que tinha o tal capacete com chifres ao lado.

 

E04 – Garden of Bones

Robb ataca mais um grupo dos Lannister massacrando-os e conhece uma moça que parece ser bem forte, amputando a perna de um e contestando essa guerra sem oscilar. Joffrey continua sendo repugnante, em frente a toda corte quase fere Sansa senão fosse Tyrion intervir; mais tarde o anão envia duas prostitutas para seu quarto apenas para elas sofrerem, uma tendo que machucar a outra. Baelish faz uma visita a Renly, oferecendo um acordo para quando chegarem a Kingslanding; também em busca de uma troca entre Jaime e as meninas ele procura Catelyn, trazendo consigo uma urna. Renly e o irmão Stannis se encontram em campo aberto, mas ambos continuam clamando o trono para si. Prisioneiros, Arya e Gendry veem outros serem torturados em um local fétido e derretido antigamente pelo fogo dos dragões. Quando Gendry está para ser torturado, Tywin chega e bota ordem no chiqueiro, diz para colocar os homens para trabalhar, vendo que Arya está vestida de menino admite sua esperteza e a designa sua copeira. No meio do deserto, um cavaleiro retorna com notícias de Qarth, que a “mãe dos dragões” será bem recebida, mas Jorah alerta que ao redor existe o Jardim dos Ossos, o destino final caso Qarth feche seus portões. Diante desses portões, Daenerys se encontra com os Treze, e apesar de quase a deixarem para fora à mercê da morte, ela tem pulso firme e clama que quando os dragões crescerem destruirão tudo o que lhes foi contra; um dos Treze fica responsável pelo grupo e podem adentrar Qarth. Tyrion recebe o primo que traz ordens de Cersei para que liberte Pycell, ele expõe o rapaz e sua relação com a rainha, fazendo-o prometer que vai lhe trazer informações sobre Cersei. Stannis pede ao fiel Davos que volte a ser contrabandista e ele leva a mulher de vermelho pelo mar até um local escondido, para ela revelar uma barriga de grávida e depois parir… algo que não parece humano.

 

E05 – The ghost of Harrenhal

Catelyn tenta dissuadir Renly a um acordo com o irmão, para testemunhar o seu assassinato pelo espectro criado pela ruiva Melisandre e ajudar Brienne a fugir, pois todos a culparão. A frota de navios de Stannis se aproxima e Sir Loras também é apoiado por Baelish e a irmã a fugirem, não se pode vingar do túmulo. Tyrion tenta alertar a irmã sobre o iminente ataque de Stannis a Kingslanding, fica sabendo por Lancel que estão fabricando “fogovivo” para jogar na frota, e ainda tem que ouvir pela cidade que ele é um macaco demoníaco. Mais tarde, visita um senhor que produz o tal fogovivo, depois da morte dos dragões, os Targaryen usaram essa arma também, mas Bronn fica incrédulo, acha que os melhores homens estão com o exército de Tywin e na confusão a cidade também queimará. Theon vê que a tripulação do seu navio não lhe respeita nem um pouco, mas tem a ideia de atacar outro lugar além da vila de pescadores, a Praça Torrhen. Arya ouve Tywin conversar sobre as habilidades de Robb na guerra e ao ir buscar água para seu novo senhor reconhece um dos prisioneiros a quem ajudou que agora é cavaleiro, ele promete matar até 3 pessoas que ela queira. Arya escolhe o homem que torturava a todos e acaba conseguindo o que quer. Ao norte, Sam lembra que passam por terras históricas, antes dos Targaryen, dos ândalos, dos Westeros, o Punho dos Primeiros Homens; Snow acha que eles fugiram e ouvem o som dos chifres, esperam um segundo toque para saber se são inimigos, Sam leu um livro em que dizia que um terceiro toque seria dos White Walkers, mas avistam o grupo de Qhorin Meia-mão. Este mostra o grupo de Mance, que reuniu selvagens e está ensinando a eles a se organizarem melhor e lutarem; quer ir até lá matá-lo e Snow consegue permissão do comandante para ir ser um patrulheiro, com Sam se voluntariando para assumir suas funções como intendente. Brienne e Catelyn se dirigem ao acampamento de Robb e Brienne jura servir a Cat contanto que ela não impeça Brienne de matar Stannis quando chegar a hora. Em Winterfell, Bran continua tendo sonhos estranhos, com a cidade invadida pelo mar, e pergunta a Osha sobre o significado de um corvo de três olhos; recebe notícias da invasão à Praça Torrhen e permite que reúnam 200 homens para enfrentar. Daenerys participa de uma recepção onde tem que repreender um dos dothraki que queria roubar ouro, conhece outro dos 13, o imortal Pyat Pree; uma mulher avisa Jorah sobre o perigo da cobiça pelos dragões; Xara Xhoan Daxos logo percebe que Jorah é apaixonado por Daenerys, diz que sabe o que os homens querem e Daenerys tem claro que o trono de direito é seu objetivo; Daxos também sabe o que quer e oferece exércitos caso Daenerys se case com ele, mas Jorah é contra e aconselha a jovem a conseguir seu próprio navio, para ir buscar ajuda em Westeros.

 

E06 – The old gods and the new

Winterfell é invadida por Theon Greyjoy, que faz Bran admitir na frente de todos que está entregando as terras contanto que ninguém se prejudique, mas acaba condenando Rodrik à morte por orgulho, só para fazerem outros o respeitarem – e como? Nem consegue cortar a cabeça do coitado de uma vez só. Nos aposentos de Tywin, Arya passa por um sufoco, pois depois de esculachar um encarregado, Tywin recebe a visita de alguém que conhece a menina bem – Baelish; embora mesmo com ela derrubando vinho nele, a conversa a ajuda a se esquivar. Após ter que explicar a Tywin como aprendeu a ler, a garota rouba um papel que menciona seu irmão, mas caindo nas mãos erradas, ela corre para nomear uma segunda morte prometida. No norte nevado, Snow e Qhorin encurralam um grupo de selvagens, mas Snow não tem coragem de matar uma moça enquanto seus colegas seguem em frente, ela foge e ele consegue capturá-la novamente, para dormirem de conchinha (e ele ainda pedir para ela parar de se mexer! Haha). A família real de Kingslanding vai se despedir de Myrcella, enviada para outras terras por estratagemas de Tyrion, mas na volta ao castelo há uma rebelião e Sansa é quase estuprada se não fosse pelo Hound; nem Joffrey enviou alguém para salvá-la mesmo com Tyrion argumentando que era a única moeda de troca para terem Jaime de volta. Já recuperada, finalmente solta que ninguém odeia mais Joffrey do que ela para a criada Shae, que a recomenda cautela. Daenerys vai até a casa de um rico comerciante pedir por navios, sem sucesso; depois comenta com Daxos indicando que solicitaram ajuda a outros, mas todos se recusaram. Robb reencontra Talisa Maegyr (que amputava uma perna) quando sua mãe retorna, ela o lembra que ele deverá se casar por uma promessa e mais tarde recebem notícias da invasão em Winterfell. A selvagem Osha oferece seus serviços a Theon e depois sorrateiramente ajuda os dois filhos Stark a fugirem. Em Qarth, Daenerys tem seus dragões roubados.

 

E07 – A man without honor

Theon acorda para comandar uma caça em busca dos fugidos – e o modo como ele bate e chuta um dos subordinados só demonstra sua fragilidade. Meistre Luwin tenta convencê-lo que as crianças lhe valem mais vivas, acabam encontrando um rastro e Theon envia o velho de volta para Winterfell. Jon Snow acorda para ser atiçado pela prisioneira que se diz uma mulher livre enquanto ele fez um juramento estúpido, e que eles é que invadiram as terras; caminhando, conta que escolheram Mance porque ele também queria ser livre e se oferece a ensinar “como é que se faz”. Ainda o provocando enquanto caminham, a selvagem acaba levando Snow para uma armadilha. Tywin acredita que tentaram lhe matar, após ordenar mortes, faz Arya comer carneiro e conta sobre Harrenhal, construída para suportar ataque pela terra e não pelo ar, descobrindo que a menina sabe bastante sobre Aegon e as irmãs que montavam dragões, e também aproveita para corrigi-la no modo de falar caso queira se passar por plebeia. Sansa cruza com Hound e quer lhe agradecer, mas ele fala do prazer em matar e premedita que ela precisará dele ainda apesar de lhe parecer detestável. Sansa acorda para ser uma mulher e apesar da ajuda de Shae, a rainha acaba sabendo; novamente nos surpreendemos com um Lannister neste episódio, Cersei pede para Sansa não amar ninguém, apenas os próprios filhos. Robb recebe o mensageiro Alton de volta, que conta que a carta pedindo negociação foi rasgada; quando Talisa pede por suprimentos, Robb pede para que ele a acompanhe. Alton é deixado junto de Jaime, conta sobre quando foi escudeiro e Jaime – mais uma vez sem um mínimo de coração – o mata para poder pegar o carcereiro e fugir. Mais tarde é pego e um senhor Karstark quer vingança, debate com Catelyn, que pede para esperar pelo retorno do “rei do norte” Robb que foi ao Despenhadeiro. Daxos quer oferecer ajuda a Daenerys para recuperar os dragões, mas ela está muito transtornada, mesmo com a volta de Jorah, ela repudia a confiança e oscila sobre quem é seu povo; Jorah quer ajudar e ela pede para que recupere seus dragões. Enquanto Jorah visita a mulher misteriosa que o alertara, Daenerys presencia Daxos se autoproclamar rei diante dos Treze, com ajuda de um truque mortal de Pyat Pree (eita, por essa eu não esperava!), que diz estar com seus dragões. Tyrion conversa com Cersei e finalmente ela admite que não consegue controlar Joffrey, chega a confessar que muitas vezes teve dúvidas sobre ela e Jaime, embora Tyrion aponte mais uma vez que os Targaryen também se casavam entre irmãos (mais uma vez, ill…), que talvez Joffrey ser tão cruel seja um castigo pelos pecados (eu particularmente acho Jaime bem cruel). Já ao final do episódio, vendo as brigas e que Jaime não durará a noite, Lady Stark vai lhe visitar e ele mais uma vez discursa bem: sobre os tantos juramentos que os cavaleiros fazem e, resumindo o episódio, duvidando dessa tal honra, e desse esquema de reis e respeitos, mas claro que Jaime passa do limite lembrando-a que ele tem mais honra que seu ex-marido, que lhe trouxe um bastardo do norte. Theon reúne o povo de Winterfell para provar que sua palavra agora é lei, exibindo dois corpos de crianças queimados.

 

E08 – The Prince of Winterfell

A irmã de Theon chega, mas não com os 500 homens pedidos, ela veio buscar Theon porque agora todos no norte vão querer matá-lo e ela pretende levá-lo de volta a Pyke. Robb conta a Talisa que está prometido a casar, quando lhe chegam notícias da “fuga” de Jaime e ele deixa a mãe sob vigia, considerando que ela os traiu, já que ela deixou o Lannister com Brienne para tentar trocá-lo pelas filhas. À noite, ele recebe a visita de Talisa, desabafando sobre tudo que está acontecendo com sua família e ela também conta um pouco de sua história, acabando os dois sendo tomados pela paixão, digamos assim. No norte, Jon é levado pela selvagem graciosa Ygritte até o líder e ela o defende, que Mance vai querer interrogar Snow; Qhorin conta que os outros morreram porque os selvagens os encontraram enquanto buscavam o rastro de Snow. Enquanto isso, seus colegas de patrulha catam fezes para fazer fogo e encontram pontas de lança que Sam julga ser vidro de dragão. Jorah acha muito perigoso Daenerys realmente ir até a Casa dos Imortais, mas ela implora porque considera mesmo que os dragões sejam seus filhos e os únicos que terá. Arya ouve mais uma conversa de Tywin, que parte para lutar contra os Stark, e a menina procura Jaqet para dar outro nome, mas não o encontra a tempo; quando o encontra, dá o nome dele mesmo e ele pede para retirar, ela o faz contanto que ele ajude ela e os amigos a fugirem dali. Tyrion planeja a defesa de Kingslanding com Varys e Bronn, que ironiza falando para ele jogar os livros em cima do inimigo; ao jantar, argumenta com Cersei que o exército lutará melhor com o rei, quando a irmã o lembra que machucaria alguém que ele ama, pois ele está tentando atingir Joffrey e afastou Myrcella; ela traz uma prostituta – mas é Ros. Apesar de fingir na frente da irmã, depois ele sai correndo para encontrar Shae bem. No mar, Stannis tem uma conversa sobre a honra e lealdade de Davos a quem colocou para comandar a frota, e ele pede para que seja a Mão do Rei quando ele tomar Kingslanding. Em Winterfell, Meistre Luwin descobre que Osha esteve ajudando os meninos Stark a se esconderem ali mesmo em Winterfell.

 

E09 – Blackwater

Davos conversa com o filho, esperam vento a favor. Cersei consegue com Pycell um veneno. Bronn se diverte cantando, bebendo e com mulheres, quando Hound aparece e quase brigam, são interrompidos pelo alerta de que os navios inimigos estão chegando. Tyrion se prepara com uma armadura. Sansa beija a espada de Joffrey, que se irrita por ela sugerir que seu lugar é na vanguarda. Na escuridão da baía, Davos se pergunta onde estão os navios de lá; Tyrion dá um sinal e Bronn lança uma flecha de fogo que cai na água para acertar a trilha verde de fogovivo; explosão enorme e barcos destruídos. As mulheres, enquanto isso, estão presas num quarto escondido, Cersei bebe muito e chama Sansa diversas vezes para conversar, repreendendo-a inclusive por rezar, finalmente conhece Shae e envia Lancel para chamar Joffrey. Quando a tensão pesa mais, Shae ajuda Sansa a sair dali, a moça encontra Hound, que lhe diz estar indo embora e se oferece para levá-la para o norte, mas ela recusa (burrra, burrra!!!) Os homens que sobraram continuam de barcos pequenos até chegar na praia, onde “chove fogo” com flechas em chamas; Hound deixa de lutar e Joffrey cede indo se esconder; Tyrion acaba discursando para que todos lutem pela sua cidade (não por algum rei). No calor da batalha, Tyrion é atacado por um dos cavaleiros Lannister e só não morre porque o fiel Podrik atinge o cavaleiro por trás (mas eu juro que achei que ele tinha cortado metade da cabeça do Tyrion! Só que não, Tyrion ainda terá nariz). Cersei está pronta para usar o veneno com o filho mais novo, quando avista adentrando o castelo o cavaleiro Tyrell e… seu pai, Tywin.

 

E10 – Valar Morghulis

Tyrion acorda enfaixado com a notícia de que ele não será mais Mão do Rei, seu pai Tywin é nomeado oficialmente e Baelish poderá ficar com Harrenhal por ter conseguido os Tyrell como aliados; o rei Joffrey concede a Loras o que ele quiser e este propõe que Joffrey se case com sua irmã; vários argumentos são dados isentando o rei de qualquer compromisso com Sansa e ele aceita Margaery; por um segundo Sansa fica contente, apenas para Baelish lhe lembrar que Joffrey não descarta tão fácil seus brinquedinhos. Lord Varys tenta ganhar mais uma aliada em Ros. Brienne e Jaime se encontram com alguns homens que defendem os Stark, mas acabaram com três meninas penduradas numa árvore, e ao desconfiarem do par, Brienne acaba com eles, pois ela serve “Lady Catelyn, não os Stark”. Catelyn alerta Robb sobre Frey, cuja filha estava prometida a casar com Robb, mas o filho acaba se casando em segredo com Talisa. Stannis questiona o tal deus da profetisa de vermelho, e ela pede para ele olhar para o fogo, não sabemos o que ele vê, mas parece que ainda veremos traição e ele ainda terá que penar muito. Theon Greyjoy está abandonado e Luwin o aconselha a ir para a Patrulha da Noite, mas o jovem é ambicioso demais para isso, tenta discursar aos homens que vieram consigo, e leva um na cabeça, e eles se vão de Winterfell. Os meninos Stark saem do esconderijo para encontrar Luwin caído; nas últimas, o Meistre aconselha a irem para o Norte, procurar Jon. Tyrion recebe a visita de Varys para encarar sua nova realidade, e Shae também, mas ela se dispõe a se manter ao seu lado. É momento de Arya se separar de quem tanto a ajudou, Jaqet vai para Bravos e a convida a ir junto, mas ela recusa (o que é que há com essas meninas Stark?), então ele lhe deixa uma senha quando precisar: “Valar Morghulis”, e troca de rosto. Qhorin busca uma briga e Jon Snow o mata, sendo levado à cidade dos selvagens para encontrarem-se com Mance. Daenerys finalmente chega à Casa dos Imortais, cheia de ilusões; Jorah acaba ficando pra fora, ela encontra várias portas e entrando por uma, vê o salão do trono em Kingslanding abandonado e sem teto; por outra porta, reencontra Khal Drogo e seu filho; finalmente encontra os dragões, presos por correntes. Pree aparece, a prende em correntes também, com intenção de mantê-la ali até os dragões crescerem, porém basta uma palavra e os dragões a ajudam a queimar as correntes e Pree. Depois, ela vai atrás da riqueza de Daxos, mas não há nada em seu cofre e eles saqueiam o lugar, prendendo sua ex ajudante e Daxos no cofre. Sam e outros dois vagueiam pela neve, quando ouvem 3 vezes as cornetas… os White Walkers estão vindo, e Sam tenta se esconder, mas vê bem os olhos azuis de um que parecia líder.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s