Samurai Gourmet

(2017) ****
201703-nobushinogurume

Acho que vocês já perceberam que eu gosto bastante de comer (com’on, tem uma categoria de posts aqui chamada “:D e as comidinhas”…). Mesmo assim, até hoje, nunca fui rendida pelas diversas séries de comida que existem por aí, inclusive esses programas de reality e competições como Hell’s Kitchen ou Master Chef. Na verdade, talvez eu esteja amolecendo, porque esses dias eu vi um episódio de Master Chef e ri alto, tem uma personagem que se chama Yuko, ela não fala direito português e é muito transparente nos seus comentários – talvez eu continue assistindo, não é que até me pareceu divertido?

Mas antes de me viciar em mais esse gênero, digamos, de produção (quantos filmes sobre comida existem por aí!), eu fui pega por esta série Netflix que é originalmente japonesa e uma graça, sabe aquelas comfort foods? Como uma “comfort série”, os episódios são rapidinhos e servem pra acalentar um pouco o coração, trazer um sorriso singelo.

A narrativa é simples: um senhor se aposenta e agora, com mais tempo, começa a experimentar diversas comidas diferentes. Mas entremeio as reações entusiasmadas do personagem principal em relação ao que está comendo, nós vemos ele relacionar determinada refeição com algo de sua vida e algum sentimento, algum ideal – e surge o tal Samurai que somente ele vê pra lhe dar inspiração.

A produção é ótima, os pratos aparecem apetitosos, o ritmo é leve, com momentos de humor e flashbacks pertinentes. O figurino da época de Samurai contrastando com a realidade moderna é bem feito, e a gente torce pelo carismático Kasumi, ansiosos pelo próximo episódio pra saber o que ele vai fazer ou comer.

Espero que a série continue em outras temporadas!

 

Ep. 01 – “Cervejinha do meio-dia”

Não sei se é coisa de japonês, acostumados a trabalhar tanto e sentir vergonha por de repente você se permitir uma cervejinha em um horário em que todos devem estar no trabalho… mas por que não?

 

Ep. 02 – O lámen da diaba

O lámen é um prato muito popular no Japão, e é hilário Kasumi notar todos os detalhes que fizeram daquele lámen uma experiência gastronômica pavorosa! Porém, isso só evidencia o gosto de um simples lámen caseiro e… quem não entende gostar mais da comida da mamãe?

 

Ep. 03 – Peixe no café da manhã

Esta série é ótima para constatar alguns costumes japoneses. Por exemplo, esta pousada à beira-mar é bem típica japonesa, e esse café da manhã também. Relembrando os momentos de jovem rapaz, dá ainda mais vontade de repetir (“okawari!”)

 

Ep. 04 – Yakiniku do jeito dela

Aqui em São Paulo a gente também tem boas opções de restaurantes coreanos em que podemos “fazer churrasco” na mesa. Desta vez, quem vê o Samurai é a sobrinha de Kasumi, que andava precisando repensar um pouco suas atitudes e comportamento principalmente quanto aos pais.

 

Ep. 05 – Bentô no set

Já que está aposentado, por que não ser um figurante? E Kasumi mal pode esperar pelo almoço, conhece um aspirante a ator e dar valor aos pequenos elementos pode fazer muita diferença no paladar.

 

Ep. 06 – Um almoço à moda antiga

Kasumi quer tomar um café e ler um livro, mas ele não precisará reclamar com a mesa do lado sobre o barulho que estão fazendo.

 

Ep. 07 – Guarda-chuvas no balcão

Com o alívio por saber que está bem de saúde, Kasumi conhece um “izakaya” (uma espécie de bar japonês, mas que servem porções bem interessantes) em que a lembrança dos seus tempos de empregado salariado ficam mais saborosas com a chuva.

 

Ep. 08 – Macarrão estilo samurai

E quando acabamos entrando em um restaurante que parece ser chique demais pra nós, humildes mortais? Mas por que deixar suas próprias preocupações atrapalharem seu deleite?

 

Ep. 09 – Croquetes do coração

Todo mundo tem aquele momento na infância em que provou algo simples, mas que era muito gostoso na época… pode ser principalmente pelas circunstâncias do momento, ainda mais se foi quando transgrediu algumas regras com coragem.

 

Ep. 10 – O cavaleiro grisalho

Em um “yakittori” (lugar que vende só espetinhos, a maioria com partes de frango), a luta da vez não é do samurai, mas não é preciso aguentar opressão rude se podemos ser apenas mais compreensivos e gentis, certo?

 

Ep. 11 – Bodas de Oden

Shizuko, a esposa, é a companhia de Kasumi para comer “oden” (alimentos diversos cozidos). Mas ele não precisa suar porque acha que a esposa pode estar entediada com a rotina: às vezes o melhor é o bom e velho “arroz com feijão” (se fôssemos falar aqui no Brasil, rs).

 

Ep. 12 – Lembranças de um “hayashi rice”

Outro prato típico – e que me deu água na boca, queruuu! – e a reflexão sobre os acasos. Um restaurante que é sucedido com o mesmo estilo e boas lembranças, um encontro fortuito e… que samurai é esse?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s